Dois Contos

W. Teca

"Aventurar-se pelos caminhos de Dois Contos é, antes de mais nada, adentrar as possibilidades mais refinadas da Linguagem, seja com a apurada emulação da retórica periférica, popular e de fala de Conga na Boca do Cachorrão, seja com o requinte estético de Antes Mal Acompanhado Do Que Só. Em ambos, um quê de literatura marginal, alçada a um novo patamar pelo esmero com que W. Teca constrói – no cuidado justamente com o que os meandros da expressão escrita podem alcançar por meio do olhar atento aos lugares de fala – um mundo permeado de álcool, sexo e violência, ao mesmo tempo que recheado de uma poesia crua e seca, revelando uma beleza ríspida, por assim dizer, mas completamente condizente com o topos retratado nos contos. Uma beleza que choca e transfigura – e da qual Teca garante que não saiamos incólumes."
Filippo Mandarino       
gallery/mockup dois contos